foto: Hotblack @ morguefile.com

foto: Hotblack @ morguefile.com

(…)
E tu continuas com a tua vida de escravo, preso na vertigem do consumo. Continuas amarrado à posse. Esperas ficar mais feliz com a nova compra, exibi-la, como prova da compensação – “porque eu mereço!”
Não temes o vazio da ausência de real proveito. De real satisfação.
Contentas-te com pouco. Muito pouco. Vives a vida em função do que possuis; és aquilo porque usas isto, representas x porque consomes y.

Afinal não compreendeste que a marca que deixas não são as marcas que usas, afinal não compreendeste que amanhã é tarde demais, afinal ainda não compreendeste que essa “falta” que sentes, é da tua, e só tua, responsabilidade. Ainda não percebeste que continuas a enovelar a tua vida. Dás desculpas a ti mesmo. Dás desculpas aos outros. Acreditas na mentira porque outro também acredita. Escondes-te daquilo que poderias ser e fazer. Acobardaste-te há muito tempo. Há tempo demais para te lembrares dos sonhos e planos. Da força que havia em ti.
Deprimente.

Comentários



Francisco Barros

- Realizador e locutor radiofónico nos 90´s com "Rockodromo" & Outros
- Proprietário da extinta "Crash-Discos".
- Vocalista em "Model".
- Passador de música e performer em "Robotic Sessions".
- Musico experimental & Ocasional
- Colaborador e Ex-colaborador em diversas publicações nacionais e locais.

Publicação Anterior

Já sei que qualquer merda é DJ (1)

Proxima Publicação

Black Angels - Passover