Quanto mais eu estudo sobre a indústria de brinquedos com olhar da educação e da família, mais impressiona a quantidade gigantesca de dinheiro que se gasta com brinquedos sem valor educacional nenhum.

A grande parte dos brinquedos são dados na forma de presentes de aniversário, de natal, de dia das crianças, e os critérios de escolha são baseados em : preço e no máximo de idade, com pouca ou nenhuma preocupação com o conteúdo.

Com pouca atenção ou pormenor no aspecto de:

Se as crianças e pais serão capazes de transformar esses brinquedos em experiências incríveis!

A culpa não é dos pais, nem do tio, nem de nenhum dos compradores. Comprar um brinquedo é mais uma das mil tarefas do nosso dia a dia, que precisamos confiar a alguma empresa para nos ajudar. As empresas por outro lado focam no que vende, e vêem cada vez mais o resultado vindo do atrelar (ou associar) os seus brinquedos a desenhos e personagens, do que proporcionar de facto actividades que gerem momentos entre a criança e sua família, o que é compreensível dado que esse valor é muito mais complexo de vender e concretizar.

By : Marcos Simoes Alexandre – CEO BigoClub

 

5511e32c54f74

Comentários



Idealista

Publicação Anterior

Irreversibilidade Reversível

Proxima Publicação

Inauguração da maior horta social da Europa no Porto