Os The Lost Rivers deram um excelente concerto durante o lusco-fusco no Indouro Fest. Foi uma sessão de stoner-psy-progressive-shoegazing-rock que certamente surpreendeu o público desconhecedor dos trabalhos da banda alemã, mas de alma e espírito na route 66.

The Lost Rivers

The Lost Rivers – foto irreversível

O power-trio surpreende pela certeza com que se apresenta em palco. A pequenina (em tamanho) baterista, Izzy, é um compasso, um comboio rítmico que puxa as 2 restantes carruagens sonoras, mantendo a banda segura enquanto o baixo, e principalmente a guitarra, se entretêm em buscas ressoantes. O baixo navega por ondas bastante firmes e simples, sendo quase sempre a grande base melódica do som da banda. A guitarra de Phil é o ás de trunfo do conjunto, é a verdadeira “voz” do trio, o elemento destaque e o maior diferenciador. Phil é enquanto vocalista bastante discreto, estando muito longe daquilo que pode ser considerado um “cantor”, mas o seu estilo e forma de vocalizar/cantar cai como uma luva no som da banda.

O Irreversível esteve a conversar com a banda de Stuttgart, ficamos a perceber que são pessoal do mais simples e humilde que se pode conhecer no mundo do Rock. Acabamos mais a falar de influências musicais, de Kyuss, do Bleach, do Punk, e de faúlhas, do que de outra coisa qualquer, tornou-se rapidamente muito mais numa conversa pessoal do que uma qualquer entrevista ou qualquer coisa desse género… Vamos guardar uma verdadeira conversa publicável para depois do lançamento do novo álbum, pois ficamos nitidamente com boas expectativas em relação ao que os The Lost Rivers tem para dizer…

Comentários



Francisco Barros

- Realizador e locutor radiofónico nos 90´s com "Rockodromo" & Outros
- Proprietário da extinta "Crash-Discos".
- Vocalista em "Model".
- Passador de música e performer em "Robotic Sessions".
- Musico experimental & Ocasional
- Colaborador e Ex-colaborador em diversas publicações nacionais e locais.

Publicação Anterior

Keluar - Concerto @ V5 - Porto

Proxima Publicação

Dia de Mamar!