Hoje é o dia

do espaço de tempo

entre a tua pele e a minha

da velocidade das horas

em que estamos tão juntos

que parece que não nos vemos

hoje é o dia

de deixar escorrer o sangue todo

de suicidar o assassino

de por veneno nas batatas fritas

de acender um charro

e ficar à janela até que se apague

a vela e nós a vê-la

noite perdida

rima imperfeita

hoje o dia daquilo

a que alguns costumam

chamar poesia

chamar: “poesia!”

chamar chamar chamar

e dizer que sempre ia

Ah, pois ia…

 

*Há quarenta anos que escrevo e nunca publiquei um livro, a minha poesia aguarda… pode ser que um dia alguém se interesse… um dia.

**Canção: Amor Marginal – Johnny Hooker

Comentários



PAR

Sou muitos por cento H2O o que quer dizer que fervo a 100 e congelo a zero... tenho muito para dizer mas só digo quando quero.

Publicação Anterior

momento intelecto-erótico

Proxima Publicação

Sérgio Godinho em concerto com a Orquestra Jazz de Matosinhos