Há que perguntar ao grande público, num arremedo de levantamento estatístico, elo mais fraco, sob os auspícios de Paulo Portas e no âmbito
da administração dos quadros superiores da Universidade Moderna,
quem afinal vem a ser Peter Greenaway?
Ou David Lynch?
Ou ainda David Cronenberg?

Se acharmos que facilita, podemos dar-lhes a escolher entre três hipóteses:A – Artistas Plásticos,
B – Realizadores,
C – Não são políticos nem futebolistas portugueses.

A nível estatístico, pode-se esperar uma esmagadora escolha da terceira alternativa,
já que para o público português é a mais possível e menos arriscada!
Por um lado, por que as Artes Plásticas são uma coisa que lhes escapa ao domínio
(culpa da escola e não deles!).

Por outro, realizadores não são importantes, pelo menos não tanto quanto o Jason Statham,
o Sylvester Stallone ou o Arnold Schwarzenegger, e apesar dos nomes não serem muito diferentes
dos nomes dos futebolistas que neste jardim atlântico actuam, só o facto da última opção começar
por um “não”, já se apresenta como boa alternativa para afagar o infinito e encastrado negativismo lusitano.

Desta maneira: “O cozinheiro, o ladrão, a mulher dele e o amante dela” podem pôr suas
domingueiras roupas de “Veludo Azul” e irem todos pela auto-estrada a 360 km/h até que
um “Crash” resolva o assunto.

P.S. : Aguardamos ansiosamente os resultados e o novo filme de um tal de Pedro Almodóvar.
P.S.2: Queremos também ver a sequela: “Harry Potter e a pedra fundamental de Alvalade”.
P.S.3: Quem ganhar ou quem perder a “Corrida à Compra da TAP” devia doar o cérebro à ciência, para pesquisa “in vivo” por estar interessado em comprar essa merda..
P.S.4: Não há mais P.S.

062

Comentários



PAR

Sou muitos por cento H2O o que quer dizer que fervo a 100 e congelo a zero... tenho muito para dizer mas só digo quando quero.

Publicação Anterior

Enquanto fervo a água para o chá.

Proxima Publicação

"Nada no mundo é mais perigoso que a ignorância sincera e a estupidez consciente. "