12122541_1046655478699230_4943408225314946193_nA Véronique Sobral escreve para a Irreversível, faz parte da equipa desde o início. Resgatei-a, ou vou tentando, do supérfluo e fútil feed do facebook, onde um qualquer texto, ou espécie, fica perdido num mural sem memória, extraviado na torrente com os likes circunstanciais.
O nosso primeiro acordo consistia em eu agafanhar os seus escritos na rede social e os arrumar nesta Magazine; não os queria irrecuperáveis e sempre considerei que deveriam alcançar mais leitores. Entretanto já vamos tendo direito a escritos exclusivos Irreversíveis.
Hoje publico um post sobre o lançamento do seu 1º livro, que nada me surpreende, e até acedeu responder-me a umas perguntas:

– O que te levou a escrever este livro?
– Foi convite do presidente da associação de pais da escola do meu Filho, para dar início à hora do conto. Infelizmente a gráfica pediu muito dinheiro e o projecto ficou na gaveta.

– Mas o livro está aí, afinal sempre saiu da gaveta…
– Sim. Aquando da angariação para ajudar o Super-T enviei os textos a duas editoras e cá está ele. O mesmo não posso dizer do Tiaguinho. Que de longe preferia que estivesse cá. Mas está nos nossos corações.

– É o teu primeiro livro editado, vais continuar a escrever para crianças ou tens ambições noutro género literário?
– Escrever para crianças é muito difícil. São um público exigente. Tens de ser também uma criança, entrar na cabeça delas, repetir vocabulário. O que me fascina. E sendo o primeiro deu-me conhecimento de como funciona escrever e editar um livro. Mas para já estão em escrita dois que nada têm a ver com o primeiro.

– O que podemos então esperar nos próximos livros?
– Textos soltos de quinze anos atrás, um comer a cabeça numa espécie de cubo mágico. E talvez um pouco de ironia misturada com naftalina e frutos silvestres.

– A Vera e Véronique são duas faces da mesma moeda?
– Não creio ser bipolar. Acho que sou eu, seja lá o que isso for. Adapto a forma de ser às circunstâncias.

– Serias capaz de largar tudo para viver só de escritas?
– Se isso colocar comida na boca do meu Filho. Como viver só da escrita não traz dinheiro nenhum, fico-me pelo gozo.

– O que é Irreversível?
– Segundo o dicionário “que não há volta atrás”. Segundo eu “agora olha, estás quilhado, é andar para a frente e acabou.”
14344827_1263624483668994_8315012234160306306_n
O livro tem ilustrações de Filipa Pinto Vieira de apenas 8 anos e a capa é de Ricardo Pinto, numa publicação da Chiado Editora, podendo ser adquirido aqui: O teu sorriso arco-íris 

 

Comentários



Francisco Barros

- Realizador e locutor radiofónico nos 90´s com "Rockodromo" & Outros
- Proprietário da extinta "Crash-Discos".
- Vocalista em "Model".
- Passador de música e performer em "Robotic Sessions".
- Musico experimental & Ocasional
- Colaborador e Ex-colaborador em diversas publicações nacionais e locais.

Publicação Anterior

D’BANDADA - Entrevista a Henrique Amaro - Há coisas que não são "franchisáveis"

Proxima Publicação

No Man's Sky - Escape Virtual - Review