… juntaram-se a mim um par de amigos e lá fomos à Cave 45 em busca de ser surpreendidos. Não conhecia nenhum dos 2 projectos em cartaz, nada tinha ouvido de ambos, mas tinha boas referências e a Irreversível estava convidada a assistir… mesmo que alguém se tenha esquecido de nós.
Entre o público, em bom numero, encontrei várias caras conhecidas das lides musicais e artísticas, o que confirmava novamente as referências.

Nyx Kaos foi uma surpresa tremenda. Inesperado. Uma cantora lírica, um elemento em teclados e outro entre maquinarias e guitarra. Junto a mim alguém rapidamente se apaixonava pelo que estávamos a assistir, mas o projecto foi conquistando a audiência ao longo dos temas, algo que foi notório pelas reacções no fim de cada um.
A mim soava-me a algo que navega entre Throbbing Gristle, Einstürzende Neubauten, Música Clássica, e temas de um qualquer filme de Lars Von Trier. Foi um belo de um concerto que surpreendeu pela positiva. Claro que falamos de música para as franjas, longe das batidas mediáticas, o que me leva a escrever que mais espectáculos destes são necessários para atingir o maior numero de pessoas. Tenho a certeza que muitos também ficariam conquistados caso tivessem a oportunidade de levar com Nyx Kaos.

Seguiram-se os FERE, uma guitarra, uma bateria e 2 baixos, compõe o projecto. Sem voz. Cruzam caminhos sonoros que vão do stoner ao mântrico, viagens entre o industrial e o psicadélico que deixaram a audiência a salivar por mais. Durante o concerto lembram-me dos Mogwai ou Tool , fundidos com o melhor que o psicadelismo dos 70´s nos deu. A guitarra é o claro destaque do projecto e por onde andam as narrações e os contos, mas a secção rítmica segura a harmoniosa locomotiva, ou não estivessem presentes dois baixos. Para uma primeira apresentação ao publico correu muito bem e aguardemos por novidades, pois estes FERE, pela prestação que assisti, prometem pisar e agradar a muitos palcos.

Foto de capa -FERE- por: Daniel Sampaio Photography // Portuguese Distortion

Comentários



Francisco Barros

- Realizador e locutor radiofónico nos 90´s com "Rockodromo" & Outros
- Proprietário da extinta "Crash-Discos".
- Vocalista em "Model".
- Passador de música e performer em "Robotic Sessions".
- Musico experimental & Ocasional
- Colaborador e Ex-colaborador em diversas publicações nacionais e locais.

Publicação Anterior

The Poppers - Novo Disco & Primeiras datas de apresentação

Proxima Publicação

Hecatombe de Sentimentos