imagesNem sei o que é isto
Sinto a tua falta
Sem sequer te ter tido ao meu lado
E nem quase te senti ainda
Quando abro os olhos vejo-te
Mas quando os fecho também
Pois, é isso
Uma complicada gestão
E não há nada para gerir
O meu mal
Foi ter visto a tua expressão
E saber depois que não
Podia ter feito mais do que fiz
Mais do que quase fizemos
Foi tão pouco
Pareceu tanto
O que nunca foi
E poderia ser
Continuas aqui
Como uma bela tempestade
Com o barulho desses trovões
Nas tuas palavras
Dos relâmpagos
No fitar desse olhar cortante
Os teus lábios
E os meus
A pedir mais
Muito de tudo
E esse possível tudo
Que agora me parece nada
Mas a mim ainda me continua a não me parecer
E a ti?
Se ainda é isso
Então meu feitiço é bem real
É tudo aquilo que ainda não foi
Também é
Tudo poderá ser
Mas se não for
A incerteza será o pior tormento
Que nos podemos infligir
Posso me atirar de cabeça
E gostaria que estivesses lá
Não para amparar a minha queda
Mas para flutuarmos juntos
No nosso leito quente
Já devias saber que só quero estar contigo
Sabes por quê?
Porque não há mais ninguém como tu
slide_477892_6529738_free

Comentários



Miguel Pedro Carvalhais

Publicação Anterior

Ad mir avel mun don ovo

Proxima Publicação

Festival Croka's Rock 2016