O Poeta morreu hoje em sua casa aos 84 anos. As causas da morte não foram divulgadas.
A sua última publicação, o livro-cd “A Morte Sem Mestre”, aconteceu o ano passado.
Mais do que escrever seja o que for, mais do que elogiar ou fazer considerações após a sua morte, que são agora mais fáceis, é ficar com a sua obra, eterna, e assinalar o dia com reverência.
Um Mestre das palavras, uma influência de e para a vida.
A imortalidade já era dele.

Defino Herberto Hélder com a sua recusa em receber o conceituado Prémio Pessoa em 1994, pedindo ao júri para entregar o prémio a outra pessoa e que nem mencionassem que teria sido ele o vencedor.
Não eram essas coisas que o moviam.

foto: publico.pt

foto: publico.pt

 

Comentários



Miguel Sousa

Responsável pela agenda Irreversível.

Publicação Anterior

Black Angels - Passover

Proxima Publicação

Emprego num Bordel