-“Todos nós vamos morrer, que circo! Só isso deveria fazer com que nos amássemos uns aos outros, mas não faz. Somos aterrorizados e esmagados pelas trivialidades, somos devorados por nada…”

– Desculpa… – disse eu – tenho que parar de ler, não consigo fazer isto assim, sinto-me culpado…
Há muito tempo que queria contar a verdade.
Viver escondido por detrás de uma máscara estava a corroer-me por dentro, fazia já demasiado tempo. Por mais que tentasse não pensar no assunto e procurasse refúgio no trabalho, nas tertúlias com os amigos, nos livros, nas orgias de letras e enigmas filosóficos até de madrugada, não me conseguia abstrair do pensamento constante de que eu tinha que lhes mostrar a verdade sobre mim.
–  Não sei se lhes deva contar… Duvido que alguma vez compreendam. São muito conservadores e tradicionais… Vão-me odiar para sempre!  – disse eu.mulpix.com
–  Aaaahh….! Foda-se! Estava a adorar…  Porque é que paraste? Não achas que estás a exagerar? São os teus pais! Amam-te incondicionalmente pelo que quer que sejas, por isso com toda a certeza que não te julgarão! Comigo, por exemplo, foi mesmo na boa, os meus pais acabaram por se conformar e agora aceitam com naturalidade… Até já se questionam se não o serão também! – retorquiu com um sorriso a Maria, personagem feminina que inventei agora para me facilitar o desenvolvimento de um diálogo e dar mais relevo à estória que estou a contar.
– Tenho medo que me julguem mal e me achem um pervertido… É tão difícil! Só queria que soubessem quem sou… Eles já desconfiam, mas fingem que não sabem de nada… Mas ainda assim….
– Oh! Estás a dramatizar… Eu sei que os teus pais não são propriamente open minded, mas acredita em mim, não tenho dúvidas que vão aceitar… O facto de serem conservadores não significa que não possam ser pessoas tolerantes e compreensivas. Acho que devias sair do armário e contar-lhes. Se não compreenderem, tenta chama-los à razão! Explica-lhes que os tempos são outros, que o mundo evoluiu e a humanidade evoluiu com ele e que o facto de seres Sapiosexual nunca te vai impedir de seres feliz
– Se calhar tens razão… Estou a preocupar-me demasiado.
– Pois estás! Agora, esquece lá essa conversa de uma vez por todas, e continua a sussurrar-me Bukowski ao ouvido enquanto me tocas, que eu já estava a ficar louca!

Comentários



Simão Mendes

Terráqueo abstracto que todos os dias procura descobrir-se e a quem o riso é indispensável. Vive despreocupadamente. Viciado em pizza, aprecia o café a 3/4 e sonha ir ao espaço.

Publicação Anterior

MÃO MORTA & REMIX ENSEMBLE

Proxima Publicação

Poesia : Hoje : Mundial : Dia