12342758_932093583531657_6563651033567834957_nDez anos depois da edição da sua trilogia, os Mécanosphère regressam às edições com “Scorpio”, o aguardado segundo disco do colectivo fundado por Adolfo Luxúria Canibal e Benjamin Breton. Explorando universos sonoros próximos do chaos rock, spoken word, radio art, hip hop industrial, música concreta & kosmische muzik, os Mécanosphère adicionaram à sua estrutura fixa André Coelho (ex-Sektor304) e Manuel João Neto, contando ainda com as colaborações de Gregory Whitehead, da vocalista alemã Annina, de Henrique Fernandes, de João Pais Filipe e de Rui Leal, entre outros.

O LP chega agora às lojas com selo Raging Planet, e será apresentado no Porto dia 11 de Dezembro no Cave 45, e em Lisboa a 12 de Dezembro no Musicbox.

Os Mécanosphère são um colectivo transnacional de música e performance fundado em 1998, cujo trabalho tem cruzado diversas áreas artísticas e promovido o encontro e colaboração com músicos de diferentes proveniências.
Masterizado por James Plotkin, “Scorpio” é o resultado de um processo criativo iniciado em 2012, e será a primeira de várias edições e acções em diversos formatos (discos, concertos esporádicos, peças sonoras, radio art) planeadas para o futuro próximo.

Comentários



Miguel Sousa

Responsável pela agenda Irreversível.

Publicação Anterior

3º Workshop AMAEI: A Internacionalização da Música Independente Portuguesa

Proxima Publicação

Prémio Irreversível 2015 - Votação