Quando a equipa Irreversível chegou ao evento Laurus Nobilis Music já tocavam os Via Sacra e não deu para tirar grandes conclusões. Do parque de estacionamento até ao recinto fomos acompanhando o enérgico hard & heavy que a banda ia tocando para os ainda poucos festivaleiros presentes.

foto: mentteffects

Via Sacra – foto: mentteffects

Já completamente instalados assistimos ao punk-progressivo cheio de hinos politicamente incorrectos dos Quinteto Explosivo. Um bom concerto que surpreende os ouvidos menos atentos ao projecto e que fazem corar de vergonha -não pelas expressivas letras do conjunto– muitas bandas que procuram etiquetas e estilos em lugar da música. Não vacilaram e banda não ficou nada inibida por estar a actuar para uma ainda curta audiência, tocaram como se estivessem 100 mil pessoas à sua frente. Mérito e humildade.

foto: mentteffects

Quinteto Explosivo & Muffy  – foto: mentteffects

Seguiram-se os Bizarra Locomotiva, já revisitados aqui na magazine este ano, que confirmaram (mais uma vez) tudo o que se diz e escreve sobre o actual estado do projecto em palco: Abissal. Abissal no sentido de profundo, enorme e descomunal. A Locomotiva continua informal e incomum como se pretende numa bizarria, mas debita poder e energia que contagia fãs e menos fãs… insistem em fazer cair queixos por onde passam. São actualmente -na opinião desta equipa Irreversível- a melhor banda portuguesa, dentro de um género, em palco.

Bizarra Locomotiva - foto: mentteffects

Bizarra Locomotiva – foto: mentteffects

A terminar a noite de concertos, e por quem a maior parte da agora vasta audiência nitidamente aguardava, estiveram os insuspeitos Moonspell. Ficou patente a simbiose entre público e banda, assistindo-se a uma espécie de cerimonial que tanto partia/nascia da assistência como da banda, sendo evidente a ligação entre ambos e tornando o concerto num ritual, num culto saudável. O patamar sonoro dos Moonspell e a sua fusão com o público é algo de único no panorama nacional.

No final dos concertos António Freitas rodou bastantes clássicos para a malta sedenta de mais sonoro e de prolongar a noite.

Comentários



Francisco Barros

- Realizador e locutor radiofónico nos 90´s com "Rockodromo" & Outros
- Proprietário da extinta "Crash-Discos".
- Vocalista em "Model".
- Passador de música e performer em "Robotic Sessions".
- Musico experimental & Ocasional
- Colaborador e Ex-colaborador em diversas publicações nacionais e locais.

Publicação Anterior

No Trono Como Convém!

Proxima Publicação

Diziam que o mundo acabava em 1999, sem dia certo.