Pelas redes sociais digitais e não digitais, ouvi e li, conversas e opiniões sobre os preços dos concertos de Kraftwerk em Portugal que se vão realizar a 19 e 20 de Abril 2015 . Principalmente acerca do preço na Casa da Música na cidade do Porto. A quase totalidade das opiniões reflectidas pela generalidade das pessoas é que o preço de 65€ era escandalosamente caro. Em Lisboa os preços para assistir ao concerto no Coliseu variam entre os 32€ e 45€ e foram considerados pela mesma generalidade como sendo dentro da média.

foto /www.festwochen.at/

foto: festwochen.at

Uma rápida pesquisa pela internet revela que os preços praticados para os concertos em Portugal sofrem de um qualquer tipo de desconto, senão vejamos apenas um exemplo: Em Barcelona, aqui ao lado, no Grande Teatro do Liceu, uma sala com capacidade para 2291 pessoas, os bilhetes variam entre os 30€, sentado onde não vais aproveitar coisa nenhuma do espectáculo 3D, até aos 135€ que é onde se vai sentar quem vai aproveitar todo o inovador show que vai para além da música.  Existe para esse concerto até um bilhete “sem visão do show” por 15€.
Por curiosidade atentem nesta informação oficial que consta  no site: ticketmaster.es
Asiento Reservado – Visibilidad Reducida: de 30,00 a 125,00 Euros
Asiento Reservado – Sin Visión: 15,00 Euros
… se queres Visión Total pagas 135€

Vou focar-me apenas no concerto na Casa da Música onde a lotação é de 1238 lugares e onde todos vão poder usufruir, seja onde for que estejam sentados, de uma “vision” excelente e total para todo o show 3d que os Kraftwerk vão apresentar.

Pesquisando mais preços deste show por essa Europa fora, rapidamente se percebe ainda melhor a noção disto tudo… Comprar um bilhete em 2015 para ver e ouvir, mas ver mesmo e não com Visibilidad Reducida ou Sin Visión, os históricos Kraftwerk não fica propriamente barato, e os bilhetes atingem preços de venda ao público com valores entre os 199€ e os 500€.

Se me disserem, e ninguém me disse, “ah e tal ganhamos é mal” e/ou “não podemos comparar os salários em Portugal com os salários do resto da Europa” eu concordo e até é um argumento válido. Mas se formos honestos na comparação e na avaliação do preço dos bilhetes, Portugal teve mesmo direito a um qualquer desconto.
Só espero que o desconto também não seja, nem no show, nem no tempo de concerto. É que eu já  comprei o meu bilhete.

Nota: Não tenho qualquer ligação pessoal nem profissional com os promotores do concerto nem com a Casa da Música.
Tenho uma ligação sentimental com os Kraftwerk.

 

Comentários



Francisco Barros

- Realizador e locutor radiofónico nos 90´s com "Rockodromo" & Outros
- Proprietário da extinta "Crash-Discos".
- Vocalista em "Model".
- Passador de música e performer em "Robotic Sessions".
- Musico experimental & Ocasional
- Colaborador e Ex-colaborador em diversas publicações nacionais e locais.

Publicação Anterior

Wile E. Coyote apanhou o Road Runner - Vídeo

Proxima Publicação

Irreversível