O Irreversível esteve na passada sexta-feira dia 24.04 no Contemplarte, em Joane – VN Famalicão, a assistir à descarga de puro rock dos bracarenses Hawks n’Hounds.

Fomos ao concerto com a expectativa de ouvir os novos temas que vão compor o EP da banda a ser lançado brevemente. Não ficamos defraudados, os cerca de 50 minutos de concerto foram compostos quase exclusivamente por novo material saído directamente da sala de gravação. A banda iniciou o concerto de uma forma segura, induzindo imediatamente o público ao headbanging. A secção rítmica, baixo – Mr. Di Vecchio e bateria – Mr. Zen, começaram logo ali a mostrar o que se viria a confirmar durante todo o concerto, são a âncora do novo trabalho, estão ali para segurar as pontas e marcar o ritmo onde as guitarras de Mr. P. e Mr. Zizou  partem para composições cheias de corpo e alma.

Hawks n'Hounds @ Contemplarte

Hawks n’Hounds @ Contemplarte

Sem qualquer perda de identidade no som e na atitude em palco, notamos grandes diferenças em relação ao anterior material da banda, as músicas aparentam maior simplicidade de processos, e ao mesmo tempo o par de guitarras estão ali para encher os temas de pesados e desconcertantes riffs que vão certamente agradar a várias franjas do rock.
Com o passar de músicas sentiu-se a banda mais segura do novo material que estava a apresentar, o público, presente em bom número, também ajudou a isso com bastante moche e um forte apoio no final de cada música, foi um concerto em crescendo e que acabou com o pessoal a salivar por mais.
A maior surpresa positiva veio do vocalista – Mr. Roncon, muito seguro, muito activo, muito eficaz a dar literalmente voz aos decibéis e ritmos.
Durante o concerto a ideia que ficava no ar era que estava-mos a assistir a um show dos mid 90´s, sentíamos por ali Helmet, Body Count, Biohazard, e mesmo em certa altura os Slayer nos riffs de guitarra e nas batidas do bombo e tarola. Mas o som dos Hawks n’Hounds é mais do que isso e não soa a”velho”. Soa antes a uma reciclagem moderna e actual do melhor que o rock nos pode oferecer.
Ficamos nitidamente com uma noção, os Hawks n’Hounds cresceram enquanto conjunto e oferecem doses de bom rock, daquele rock que sai directamente do estômago e das veias… Afinal o rock está vivo e de boa saúde.

No final do concerto estivemos à conversa com a banda, mas vamos deixar a publicação dessa entrevista para quando o Irreversível estiver com o novo disco na mão.

facebook oficial: Hawks n’Hounds

Comentários



Miguel Sousa

Responsável pela agenda Irreversível.

Publicação Anterior

25 de Abril de um Ano Qualquer

Proxima Publicação

Chameleons Vox - "All Chameleons Farewell Tour" passa em PT