Falando de stage diving… Na boa fase da minha adolescência, comecei a gostar de punk/hard-core, ouvi muito boas bandas, tais como: Dead Kennedys, Black Flag, MDC, entre outras, bandas com um impacto na cena musical norte-americana, lutavam por algo, por vezes partiam tudo no palco, escarravam para o chão, mijavam para o pessoal, mas fazia parte da coisa, caso contrário, não seria punk/hard-core e sim uma betuchada estilo Bieber e essas sósias todos que existem hoje em dia, ou seja, lixo!
Causavam mal estar aos políticos conservadores da altura, um deles, o pai do neo-liberalismo e fantoche favorito das grandes corporações, Ronald Reagan, foi o que iniciou a desregulamentação total dos mercados financeiros que teve como maior consequência, até hoje, a crise imobiliária de 2008.(pequeno aparte histórico-político, fica sempre bem).
O pessoal atirava-se do palco para cima das pessoas, mas também se atiravam a causas políticas, hoje em dia o que vemos é que ninguém se atira a nada, a não ser aos shots marados, e às relações fáceis da embriaguez, como muito vejo-os mergulhados nos iphones, ipads e ai-que-já-não-há-paciência-para-tanta-futilidade, sentados a uma mesa sem trocarem uma palavra entre eles, enfim, seria cómico se não fosse trágico.
A brutalidade germina em terreno fecundo que é este dos nossos dias. Causas? Lutas? Ideais?
Nada, zero, nicles, népia, mano!!!
Dá aí mazé a mortalha para enrolar esse e apanhar a moka, oube lá!!!
E é isto, como diz o meu pai:”Tou p´ra minha vida!”
13457647_1207160079302700_1655603529_n

Comentários



Miguel Pedro Carvalhais

Publicação Anterior

ORELHA NEGRA ao vivo em Braga e no Porto

Proxima Publicação

Finalmente descobri o que é ser Hipster caralho!