A decisão de usar uma saia longa (longa!?!?!) valeu a uma aluna muçulmana de 15 anos a expulsão de uma sala de aulas numa escola de Charleville-Mezieres, em França. Segundo a Associated Press, os directores da instituição consideram a saia uma representação religiosa, o que a torna ilegal, a legislação francesa não permite a entrada de símbolos religiosos em salas de aula abaixo do nível universitário – a famosa “lei do lenço” – “interdita o uso de símbolos ou roupas através dos quais os alunos manifestem ostensivamente uma pertença religiosa”.
E eu pergunto, não somos todos Charlie Hebdo? Em França não eram todos Charlie Hebdo?

foto: independent.co.uk

foto: independent.co.uk

É a hipocrisia militante e irritante dos europeus, do projecto europeu.

Segundo o jornal Público: “Na verdade, esta saia não tem nada de especial”, disse a adolescente ao jornal local L’Ardennais, acrescentando que pagou dois euros pela peça de roupa numa loja indistinta. “Mas é injusto, não é uma razão válida para me impedirem de entrar”, afirma, explicando que até costuma usar calças mas “quando faz calor” prefere saias.”

Deixamos de ser todos Charlie Hebdo, passamos de forma irreversível a “Eu uso a minha saia como quero”… ou “Je suis Charlie menos saias compridas!”…

Comentários



Miguel Sousa

Responsável pela agenda Irreversível.

Publicação Anterior

A Trama do Tecido do Tempo!

Proxima Publicação

Keluar - Concerto @ V5 - Porto