É favor seguir em frente.
Já não há esquerda nem direita, quem acredita nestas políticas e que o voto vai mudar alguma coisa, na minha perspectiva, está errado, votar é continuar a cometer o mesmo erro à espera de resultados diferentes, todos esses caminhos nos levam para o mesmo inferno neo-liberal, a política presta vassalagem, coloca-se de joelhos e também à canzana para se deixar dominar, com requintes de malvadez e num plano sado-masoquista, ao todo poderoso cifrão.

Os nossos sonhos não cabem nas vossas urnas!

Vivemos tempos escabrosos, tiram-nos tudo o que podem, dão-nos o que eles desejam e gozam à distância, no conforto murado dos seus ancestrais castelos erigidos no tempo do feudalismo sob os costados da abrasada pele da plebe.
Existe uma luta interna, que cada um terá que resolver para que outro amanhã seja possível e sim, é possível, não é uma utopia, utopia é tudo aquilo que ainda não foi…
Mas uma coisa é certa, toda a mudança só será incrementada pelas próprias pessoas, é desejável e necessária a educação e consciencialização das mentes, é nelas que reside a solução dos problemas do seu dia-a-dia, através da união e procura de consenso, não esperemos que o todo poderoso e salvador Estado nos venha resolver os problemas e tratar das nossas necessidades, são novos os tempos que vivemos, procuremos outros caminhos, os actuais já estão desgastados e urgem a sua mudança.

“Prefiro o desconhecido ao conhecido putrefacto.”

Para finalizar e para reflectirem, deixo esta frase que define bem a mentalidade de quem detêm o poder:
O príncipe de Falconeri: “Tudo deve mudar para que tudo fique como está.”
InO Leopardo” de Luchino Visconti, adaptação do livro com o mesmo título de Giuseppe Tomasi di Lampedusa.

Comentários



Miguel Pedro Carvalhais

Publicação Anterior

Laurus Nobilis Music Famalicão 22, 23 e 24 de Julho.

Proxima Publicação

Se Deus é alérgico a Penas por que se rodeia de anjos?