Muito mau.

A Warner, apostada em recuperar terreno face à Marvel, decidiu enterrar a suposta sequela de “Man Of Steel” debaixo dos elementos e bases do próximo filme “A Liga da Justiça” (os Vingadores da DC Comics).
O resultado é desastroso, para além das já fracas expectativas e descrença que os recentes trailers duvidosos semearam no público.the-latest-poster-for-batman-v-superman-dawn

A história tenta justificar um combate entre os dois super-heróis (mesmo que o espirro de um deles transforme o outro em carne picada…) através de cenas embaraçosas, motivações inacreditáveis, diálogos da pré-primária, situações tão forçadas que levam ao riso involuntário.
Para além do argumento imbecil (autoria de David S. Goyer), também a montagem confusa e derivativa, retalhada a um ritmo alucinante e francamente cansativo, obriga o espectador a ser um verdadeiro super-herói para tentar seguir a trama.
Também a destacar pela negativa a irritante interpretação de Jesse Eisenberg – igual a ele próprio, mais uma vez – no papel do icónico Lex Luthor.
O restante elenco está de parabéns, e é profundamente lamentável ver o seu talento e trabalho desperdiçados neste lixo.
Zack Snyder é o realizador a quem coube a infeliz tarefa de tornar real este argumento impossível. Ainda por cima, foi-lhe exigido que cortasse 30 minutos de filme.
Espero que tenha sido bem pago.
Uma banhada de proporções épicas.
3/10

Comentários



Luis Costa

Não mais deixarei intocável a minha divindade.
Ficarei à mercê do tenebroso juízo e assustadora pena, de todos quantos quiserem vislumbrar, porventura explorar, as fraquezas e timidez de um Deus da guerra, cansado de inconscientemente fugir da paz sempre adiada.
De futuro, caminharei ao lado do comum dos mortais.

Publicação Anterior

Sérgio Godinho em concerto com a Orquestra Jazz de Matosinhos

Proxima Publicação

Cultura superficial, prostituição audiovisual