“Aurélia, mulher artista” é uma exposição sobre Aurélia de Sousa, pintora e fotógrafa portuense, nascida no Chile (1866-1922).
e6939ae1-0bfa-47aa-8bf2-f0af9e733e18A organização da exposição resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal do Porto e a Câmara Municipal de Matosinhos para comemorar os 150 anos do nascimento da artista. A inauguração da exposição será a 13 de Junho de 2016, dia em que se celebram os 150 anos do seu nascimento, e estará aberta ao público até dia 30 de Outubro de 2016. A exposição terá lugar em dois espaços distintos, dois museus municipais: a Casa Museu Marta Ortigão Sampaio, no Porto, e o Museu da Quinta de Santiago, em Leça da Palmeira, Matosinhos.

A pintura de Aurélia de Sousa foi dividida em dois núcleos temáticos. A figura humana – auto-retratos, retratos, cenas familiares e de rua – estará exposta no Porto. Enquanto a natureza – flores, naturezas mortas e paisagem – será mostrada em Matosinhos. Uma abordagem histórica da artista constitui um elo comum a ambos os espaços. De igual modo, a prática da fotografia por Aurélia será tratada nos dois museus.

Aurélia de Sousa foi uma pintora e fotógrafa que, tal como tantos outros artistas, viveu e estudou em Paris em finais do século XIX. Mas foi também uma artista que trabalhou num contexto histórico em que ser mulher ou ser homem tinha implicações muito distintas na construção de uma carreira artística: dos lugares onde se podia estudar aos círculos que se podia frequentar; dos modos como a crítica de arte julgava o trabalho à percepção negativa que estava quase sempre associada à “mulher-artista”, situada na fronteira pouco definida entre amadorismo e profissionalização.Aurélia de Sousa foi uma artista profissional: estudou, expôs, vendeu e ensinou. Mas foi também por ser uma mulher que a construção histórica posterior mal ou pouco a integrou nos cânones, masculinos, da história da arte nacional.

Na sequência dos estudos que têm sido publicados nas últimas décadas sobre a artista – não por acaso, todos da autoria de historiadoras da arte – esta exposição, em dois espaços, pretende contribuir para que o percurso, biografia e obra de Aurélia de Sousa seja mais e melhor conhecido por públicos diversos.
Para reforçar a sua identidade enquanto portuense, mas também enquanto artista nacional e internacional, inserida numa historiografia cada vez mais atenta às muitas mulheres que, em todo o mundo, se dedicaram profissionalmente à pintura na transição do século XIX para o XX.

O texto deste post é de Filipa Lowndes Vicente, Comissária da Exposição “Aurélia, mulher artista”.

Comentários



Miguel Sousa

Responsável pela agenda Irreversível.

Publicação Anterior

Laurus Nobilis Music 2016

Proxima Publicação

ORELHA NEGRA ao vivo em Braga e no Porto