12784312_1132338840117868_990761380_nA Humanidade é “pseudo” em inúmeras perspectivas, não apenas porque “comem” tudo o que é treta nos canais televisivos e preferem sempre a porcaria do entretenimento [futebol, telenovelas, programas de talentos e aqueles que falam de tretas a tarde toda] em prol de estudarem a filosofia da vida e como tudo isto deveria funcionar, como nem se dão ao trabalho de ler um jornal sequer. Em todo o mundo se assiste a cada vez mais e pior burrice. Partilham-se vídeos de “palhaços sem escrúpulos” e parvoíces autênticas, gatinhos e bebés lindos, e postam-se fotografias de tudo o que se come onde quer que seja, a qualquer hora do dia. Mostram a vida que fazem como se fossem super-estrelas do mundo com tanta “selfie” diária. Ou como se o que comem e as frases feitas [que nem sempre foram feitas por quem vocês pensam] fossem momentos de verdadeira sabedoria, e colocam de seguida comentários incrivelmente mal escritos.

Os/as bichonas (com todo o enorme respeito e carinho pelos homossexuais, que escapam sem dúvida a esta categoria) e o “gajedo”, espalham os seus ridículos “show offs” como se fossem “pornstars” no seu auge e, claro, recebem os comentários que merecem e têm os seguidores que merecem. O verdadeiro narcisismo chegou ao seu auge universal!

Como ao longo destes últimos vinte anos se perderam alguns tabus e as sociedades começaram a alargar horizontes, chegou-se agora a um ponto de descalabro tão alto que as gerações que foram “apanhadas” nessa altura, emburreceram por completo e, como perderam, naturalmente, os valores e a modéstia, se tornaram gente sem respeito pelo outro, criaturas que vagueiam com a atitude de que a vida deles é a maior mundo e que são grandes exemplos de conhecimento humano.

A escola, o que é agora, é triste e não ensina nada porque também não interessa que os miúdos cresçam com moral. O intuito é que passem sempre sem reprovar e que não façam muitas perguntas. Embora a finalidade principal seja o de escolarização e não o de educação.

12745769_1132323883452697_8268821814463283932_nEm casa, os pais também gostam imenso de televisão, e do “facebook”, por isso, os miúdos já nascem com “tablets” nas mãos e com o desprezo de lhes ser incutidos valores e vontades de crescer a saber o que é ler e falar e respeitar, porque não há nem tempo nem pachorra.

E no fim, é tão giro quando, para além de não saberem nada, se acham tão bons que passam a vida preocupados com as vidas dos outros e a serem piores que beatas, cuscam tudo, comentam sem perceberem o que foi dito e levam a mal e insultam porque, como não sabem LER, não entendem puto e portanto, o “capacete” serve-lhes logo à partida. E como não sabem dialogar, partem logo para a estupidez que é para ver se não perdem a razão. A sério????

Se a população mundial não estivesse tão ligada à porcaria que corre nas redes sociais, saberiam inclusive escrever correctamente e, como uma óptima consequência, saberiam interpretar e perceber o que está a ser dito e aí sim, tomariam decisões acertadas e opiniões viáveis.
social-media-advertisingIsto é o que acontece constantemente, o que observo já há tempo demais. Às vezes acho imensa piada, às vezes acho triste…mas já começo a ter apenas duas outras sensações: irrita-me e entristece-me seriamente! Já me irrita tanta burrice e tanta estupidez ao mesmo tempo. E quando a mim me toca, já me afasto e nem sequer comento… porque já tentei demasiadas vezes e não vale de facto a pena dar-me a tanto trabalho. Mas ainda não desisti….

Acima de tudo culpo os media, os “faces”, os “passarocos”, os media, a televisão de entretenimento e as redes sociais em geral, os charlatões que andam por aí a manipular o pessoal que é ingénuo, os governos e políticas da treta, e os grandes senhores das grandes economias que como sempre, preferem um povo burro a tempo inteiro do que um povo sábio e com valores em part-time.

Já me dou por feliz por saber que ainda existem pessoas com grande carácter e com valores assentes na humanidade e com inteligência suficiente para saberem como perceber e dar valor aos outros que também possuem esse bom carácter e que andam espalhados por aí, em minoria, e ainda tentam “converter” os burros em pessoal em condições. Mas atenção, é preciso ter cuidado com isto… está provado que a burrice e a estupidez se propaga que nem um vírus.

Portanto, termino com um grandioso bem-haja a vocês que existem com vontade de melhorar o mundo e a saberem ler e interpretar a tamanha burrice que anda pelo mundo!

São as pequenas atitudes que moldam as formas de pensar e agir.

Se as pessoas passassem mais tempo a ler, saberiam decifrar e entender as coisas escritas e faladas… e quem sabe… até poderiam pensar melhor.

Comentários



Maria Cardoso

Maria Cardoso M. - nascida há mais de 3 decadas, dedicou-se à produção e programação de eventos dos mais variados estilos e ligou-se à música desde pequena. Sem manias de grandezas (what so ever), é licenciada em Gestão de Património e tem pós-graduação em Gestão Artística e Cultural. Sonha com um mundo minimamente em condições e que os que andam por aí a lutar de forma séria e justa, tenham o reconhecimento merecido. No que respeita à música, tem horizontes bem alargados, mas meticulosamente picuinhas...é a vida.

Publicação Anterior

Bizarra Locomotiva - Vislumbres Surreais - Entrevista com Miguel Fonseca

Proxima Publicação

MTV - A Merda Television